Brasil

Lula decide exonerar 02 da Abin, mas não cede à pressões e mantém o chefe

Em meio a toda polêmica, o presidente Lula bateu o martelo e decidiu exonerar Alessandro Moretti, diretor-adjunto da Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Contudo, não cedeu à pressões, ao menos por enquanto, e optou por manter Luiz Fernando Corrêa na chefia da Agência. A exoneração de Moretti deve ser publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (30).

A avaliação de Lula, conforme a coluna de Paulo Capelli, do Metrópoles, é que, até o momento, a suspeita que acomete servidores da Abin ainda não respingou em Corrêa, que é delegado da Polícia Federal e comanda a agência desde maio de 2023.

Por sua vez, a permanência de Moretti ficou insustentável após as suspeitas de que a cúpula da Agência atuou para dificultar as investigações da PF sobre uma suposta “Abin paralela” no governo Bolsonaro.

Como mostrou a coluna, a Polícia Federal avalia que a Abin dificultou o acesso a dados sobre o software First Mile, que teria sido usado para espionar ilegalmente adversários do ex-presidente.

Outro ponto que gera desconfiança é o fato de nenhum integrante da atual cúpula da Abin ter alertado Lula sobre as irregularidades detectadas, na agência, pela Polícia Federal.

Deixe uma resposta